A nova embalagem dos sorvetes Cremosíssimos também é mais leve: tem 15% menos plástico e 15% menos papel do que a versão anterior.

Kibon em parceria com a Fundação Dorina Nowill para Cegos, organização sem fins lucrativos que se dedica à inclusão social de pessoas com deficiência visual, anuncia novas embalagens dos sorvetes Cremosíssimos, que passam a ter os sabores e marca identificados também em braille, sistema de leitura e escrita para pessoas com deficiência visual.

“Essa é uma iniciativa inédita tanto para a Kibon quanto para a Unilever no Brasil. Queremos aprender mais sobre a luta das pessoas com deficiência visual, contribuir para que a rotina delas seja mais acessível e fomentar a inclusão social, além de entender como podemos colaborar com a visibilidade desse tema tão importante”, destaca Ernesto Viramontes, diretor de marketing de Kibon.

A união da marca com uma das maiores e mais respeitadas fundações para pessoas com deficiência visual que, há mais de 70 anos, se dedica em facilitar a inclusão de crianças, jovens e adultos cegos ou com baixa visão, por meio de produtos e serviços especializados está apenas no início, Kibon prevê implementar a transcrição em braille nos demais produtos do portfólio no futuro. “Essa é uma questão fundamental, mais de seis milhões de brasileiros tem algum tipo de deficiência visual e precisam ter mais autonomia no dia a dia. Queremos replicar essa parceria com a Fundação Dorina e inserir a transcrição em braille nas embalagens de todo portfólio de sorvetes Kibon”, explica o executivo.

Com foco nas questões ligadas à sustentabilidade, as embalagens de potes da linha Cremosíssimo, que já são elaboradas com matéria prima 100% reciclável e reutilizável, também serão mais leves e terão a largura da luva mais estreita, resultando em 15% menos plástico e 15% menos papel, se comparado com a versão anterior.

Essa mudança tem um impacto significativo no meio ambiente! Em 1 ano a Kibon vai poupar cerca de 10 milhões de toneladas de garrafas PETs que, se enfileiradas, cobririam 2,8 mil quilômetros (equivalente a uma viagem de São Paulo até Fortaleza). Já com a redução do papel nas embalagens, a Kibon evitará em 1 ano, o uso de 343 toneladas desse material, que corresponde ao peso de 1 milhão de cadernos de 96 folhas (que, se enfileirados, dariam 37 voltas no Autódromo de Interlagos).

Outra novidade para os consumidores é a mudança na formulação dos sorvetes da linha. Após um processo de desenvolvimento que teve duração de 5 anos chega ao mercado o Cremosíssimo, com nova receita ainda mais cremosa. A linha de produtos que conta com nove sabores, – Napolitano, Flocos, Creme, Tentação, Passas Ao Rum, Chicabon, 4X1 Napolitano, 4X1 Chocoleite e Napolitano Especial -, está disponível para venda em todo território nacional a partir desse mês.

 

Fonte: revistapress.com.br e exame.abril.com.br